Quantos esmaltes você precisa?

Desde novinha minha mãe sempre me ensinou a fazer tudo. Eu mesma faço a minha sobrancelha, me depilo, faço luzes e até arrisco e corto o meu próprio cabelo algumas vezes. Eu que faço a minha unha também. A primeira vez que fui a um salão foi há uns 3 anos e mesmo gostando da experiência, eu raramente utilizo os serviços de uma manicure.

Assim que fui morar sozinha comecei a montar a minha “caixinha de unha” e aos poucos ela foi crescendo…crescendo…até virar uma loucura! Percebi isso quando comprei um esmalte branco para fazer francesinha e quando cheguei em casa eu vi que já tinha aquela mesma cor na caixinha. Aquilo me deu um “click” e eu decidi que nunca mais compraria esmalte até eu usar tudo (super dramática! Hehe).

Isso aconteceu mesmo antes de eu começar a ler sobre o minimalismo. Eu olhei para aquele monte de esmalte e pensei no tanto de dinheiro que eu havia gastado com algo que eu raramente uso. Alguns já estavam vencidos há anos! Tem épocas que pinto a unha 2 vezes ao mês, mas também já passei uns 3 meses sem fazer por preguiça.  Com isso os esmaltes vão se acumulando, ficando grossos e vencidos.

Eu fiz uma pesquisa rápida no Google e achei no blog Loucas por Esmalte que com um vidro que tem em média 8 ml você consegue pintar as unhas umas 10 vezes (com camadas duplas). Dez vezes!! Eu odeio contas, mas tive que calcular o quanto que meus esmaltes podem render e descobri que com os 25 que tenho hoje eu posso ficar  uns 20 anos sem comprar mais. V.I.N.T.E. A.N.O.S! É claro que eles vão vencer antes disso, mas isso mostra o absurdo que é ter tantos esmaltes.

25 esmaltes

Meus esmaltes. 3 bases! Why?!?

Eu já tive muito mais e cheguei a 25 unidades depois que “parei” de comprar esmaltes em 2014. Na verdade, acabei comprando um Renda da Risqué que por ser básico uso mais e um de glitter dourado pra fazer uma coisinha diferente de vez em quando. Agora eu até fico namorando cores novas que vão saindo mas deixo para usá-las nas raras vezes que vou ao salão. Eu também comecei a pegar emprestado com a minha mãe, assim posso dar uma variada sem ter que comprar.

 

 

E hoje minha caixinha está assim:

caixinha de unha

 

Eu tenho arrumado meus esmaltes regularmente e vou jogando fora cores que já não combinam comigo (tinha um laranja horrível) e também aqueles que já venceram há muito tempo. Hoje mesmo achei um vencido desde 2005!

Eu fiz uma análise das cores que gosto mais e do que eu realmente uso e cheguei nesse número ideal pra mim:

1 base incolor

1 escuro (tipo o Black e o Café da Colorama)

2 rosas (um escuro e um claro)

2 vermelhos (um escuro tipo o Paixão e outro mais vibrante como o 40 graus, ambos da Colorama)

3 clarinhos (o Pétala Branca da Colorama para fazer francesinha, o Renda da Risqué e um nude tipo o Cappuccino também da Risqué)

1 excêntrico (para aqueles dias que eu quiser algo mais alegrinho)

Total: 10 esmaltes

Mesmo assim ainda é muito se você for seguir um padrão mais minimalista. Já vi uma moça que tem apenas 3 esmaltes.  Acontece que cada pessoa tem uma realidade, vontade e necessidade diferente. Na minha opinião, o importante é cortar o excesso e desperdício ao máximo dentro do que for possível. E você? Quantos esmaltes você precisa?

 

Desafio: 40 Dias de Destralhe (#40bagsin40days)

40bagsin40daysCom as férias, adaptação escolar, volta ao trabalho e Carnaval eu relaxei um pouquinho com o processo de destralhe…e não me arrependo. Tem horas que precisamos focar no que é mais importante naquele momento. Eu ainda não acabei essa fase aqui em casa e com tudo isso acontecendo não consegui fazer muita coisa nos últimos meses.

Já tem um ano que aos poucos tenho mudado nossos hábitos e evito trazer mais tralha para o  nosso lar. Mesmo assim ainda tem muuuita coisa pra destralhar! Lendo sobre minimalismo achei algo que pode me dar um empurrãozinho,  o desafio 40 Bags in 40 Days. Ele começa hoje e tem como objetivo tirar pelo menos um saco de lixo (ou coisas para doação) por dia. Essa é  uma forma de manter a casa livre do acúmulo feito ao longo do ano que passou e começar o ano novo com tudo limpinho e organizado. O Carnaval já acabou, 2017 já pode começar! hehe.

Durante o desafio você irá limpar um lugar da casa por dia (ex: gaveta da bagunça na cozinha). Você pode listar em uma folha os 40 lugares que gostaria de destralhar e na frente deixar espaço para colocar detalhes do progresso. A minha lista está ficando assim:

40bagsin40daysprogresso

Quando você pensa em um saco por dia parece fácil e animador, mas para tudo não ir por água abaixo você precisa se planejar. Eu decidi que vou começar pelos meus calçados, mas você pode dividir a sua casa por ambientes e listar o que precisa ser feito naquele espaço. Por exemplo, aqui em casa na cozinha tenho que dar uma geral no freezer, organizar a despensa e arrumar a gaveta de potes. Faça a sua lista de acordo com a sua realidade e necessidade.

É claro que você pode tirar mais de um saco por dia ou talvez nenhum. Você deve reservar um dia da semana sem esse compromisso (o meu vai ser a segunda, nunca marco nada pra esse dia). O importante é que no final você terá 40 lugares diferentes, que muitas vezes ficam negligenciados por não estarem à vista, limpos e livres de coisas desnecessárias!

Esse desafio também funciona como uma análise de todo o processo de destralhe e organização que talvez esteja em andamento. Eu por exemplo,  já percebi que dobrar minhas roupas com o método Marie Kondo funcionou, minhas gavetas nunca ficaram tão arrumadas por tanto tempo. Porém, minha gaveta de roupas íntimas  não  durou nem uma semana em ordem. E assim nós seguimos…trocando experiências e tentando novas formas de organizar para deixar nossa casa mais prática, aconchegante e leve. Respira fundo e vai!

 

 

Paleta de cores e armário-cápsula: Último outono/inverno

Nesse último outono/ inverno eu fiquei meio viúva…usei muito preto hehehe! Eu detesto frio e por isso nunca investi em muitas peças para estas estações. Aqui no Rio de Janeiro os dias de frio intenso são poucos. Tenho apenas uma gaveta com blusas mais quentinhas e uns 3 casacos no cabide. Com relação aos calçados de inverno, tenho apenas uma botinha preta.  Analisando minhas roupas eu vi que já seguia uma paleta de cores sem querer.

A paleta de cores é o conjunto de cores que irão compor as peças do seu guarda- roupa. Ela não tem o objetivo de te prender e nem ditar nada, é obvio que isso é uma coisa flexível. Ao utilizá-la você irá poupar tempo na hora de combinar peças, dinheiro (Já comprou alguma coisa e não conseguiu usar por que não combina com nada?) e espaço, tendo mais roupas que combinam entre si não será necessário ter tantas peças.Eu senti que estava fácil me vestir e até lavar a roupa (conseguia separar em claras, escuras e brancas), tudo estava em harmonia.

Minha paleta de cores ficou assim: vinho, preto, azul marinho, azul royal, tons mais claros de  jeans e cinza.

paletadecores_outinv2016

Poucas peças saíram dessas cores. Pensei até em comprar algo caramelo para dar uma clareada no visual, mas como eu estou tentando ficar sem comprar até acabar o período de destralhe, vou esperar o próximo inverno. Quase comprei uma calça jeans escuro também, tenho duas que não estavam me servindo. Depois que comecei a emagrecer elas já entram, mas ainda não estão confortáveis. No próximo inverno já tenho mais duas calças para usar.

Além de ter roupas que facilmente combinam entre si, ter uma meia calça preta fio 40, que é mais grossa, me ajudou muito. Consegui usar vestidos curtos de verão com ela nos dias menos frios.

Tenho mudado também a forma que escolho meus calçados. Eu sempre gostei de colocar uma cor no visual através deles. Já fui viciada em Melissas e tinha uma de cada cor. Ter calçados coloridos é lindo, só não é prático. Eu tenho sapatilhas e sandálias verde, amarela, vinho, prata, dourada, florida…um arco-íris muito louco e várias vezes me via “sem nada para calçar”. Desde que comecei a investir em itens na cor preta ficou mais fácil me vestir e combinar peças. Estou amando meus pretinhos!

calcadospreto

A qualidade do que compro é outro fator que tenho levado em consideração, eu achava  que não tinha dinheiro para comprar produtos de qualidade (que geralmente são mais caros) até eu perceber que juntando o preço de itens baratos que  duram menos eu poderia comprar algo mais durável. Tenho uma sandália de couro que é eterna! Na verdade não quero que minhas coisas durem 50 anos, mas algumas peças merecem um investimento a mais.  O minimalismo me ensinou que é melhor ter menos, com mais qualidade.

Com estas pequenas mudanças eu estou me preparando para ter um guarda-roupa minimalista, prático e apenas com peças que amo. Não quero ser precipitada e fazer tudo de qualquer jeito só porque está na moda ter um armário-cápsula (esse link aqui explica tudo de um jeito bem fácil). Eu havia até tirado várias coisas e guardado para reduzir o número de peças no meu armário. Acabou que eu achei que estava sem roupa para usar e quase comprei peças que já tenho.

No Brasil, onde o clima muda o tempo todo, fica difícil separar as peças por estação e guardar todo o resto. Tive que sair procurando um monte de coisas que eu tinha “escondido”, eram  peças úteis que eu estava precisando por conta de uma mudança de clima inesperada. Aprendi que não é só escolher 37 peças por estação, eu preciso de mais tempo para me organizar.

Quero que essa seja uma mudança para a vida toda e quero que minha filha cresça com esse senso de organização e praticidade também. Como todo o resto, quero que tudo isso seja parte da minha rotina, da minha vida, estou construindo um estilo de vida para mim e para a minha família. Ter um armário minimalista irá me dar mais tempo e dinheiro para as coisas que realmente importam.